segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

"VIVER INTENSAMENTE!?!?"



Agora que terminou o carnaval tive vontade de fazer uma crítica (construtiva como sempre), ao que tenho visto (e que também já fiz durante uma fase de minha vida), de forma cada vez mais freqüente...

Ouço e vejo comportamentos, frases, estilos e atitudes freqüentes a respeito de “eu AMO a vida”, “eu VIVO intensamente” e etc’s, sempre algo vinculado à curtição, baladas, bebidas, farras, diversão e outras coisas...


Tudo bem, se divertir e dar risadas é muuuuito bom, mas se pegarmos o montante geral desse tipo de “modelo de vida” que ultimamente tem ido dos 13-14 anos até por volta de uns 40 anos de idade (ou até mais pra alguns), qual o saldo que tem resultado disso tudo?

Eu vejo pessoas cada vez mais acreditando em ilusões, em expectativas e ansiedades, se enchendo de porcarias (álcool e outras drogas), passando noites mal dormidas, comendo porcarias, se pré-dispondo à diabetes, problemas de colesterol, pressão alta, desequilíbrios hormonais, ferram seus rins e ficam inchados, ficam cheios de substâncias inflamatórias que envelhecem o organismo, favorecem doenças graves como degenerações neurais e até mesmo o câncer, e tudo isso ativa o sistema de alerta do organismo e funciona como um grande ESTRESSE...


É claro que existem pessoas que equilibram a saúde e o bem-estar com as baladas e a curtição social, o que é muito saudável, mas a grande maioria que vejo está mesmo é perdida nessa ilusão de “viver intensamente”, e está na verdade cavando a própria cova...

Pensando que a expectativa de vida do brasileiro hoje gira em torno de 73 anos, esta curtição intensa de 15-20 anos acaba comprometendo os 33 restantes com problemas de saúde, sem comentar dos comportamentos e distúrbios psico-emocionais que toda essa “vida intensa” tem gerado, todo esse estresse favorece problemas de pânico, distúrbios do sono, distúrbios de ansiedade, quadros depressivos e outros quadros que não adianta tentarem me convencer de que é “viver a vida” e de que “vale a pena”, pois pra mim isso acaba nos impedindo de viver de verdade, com gratidão e amor...

Vejo amigos e amigas minhas que modificaram muito seu estado geral de saúde porque vivem neste estilo de vida ilusório e insatisfatório, e repetem semanalmente de quinta a domingo o mesmo ciclo... e imagino o reflexo disto daqui 10, 20, 30 anos!! E o pior, como isto tudo reflete nos possíveis filhos de toda essa gente!! Vcs acham mesmo que o que vcs fazem hoje não refletirá no amanhã e mais ainda nos seus filhos? Pois saibam que o padrão de estresse promovido por este comportamento “apaixonado pela vida” tem a capacidade de ativar genes que estão relacionados à diversas doenças... e isso tudo é transmitido a seus filhos...

Tentem fazer uma reflexão sobre como vc estava há 5 anos atrás e como está hoje, sua saúde física, mental, espiritual, o que vc realmente aprendeu, o quanto evoluiu, o que fez de produtivo, quem vc ajudou, o que fez de bom para outras pessoas e para vc mesmo, está se amando mais? Está mais grato pela vida que possui ou está sempre reclamando de alguma coisa apesar de tanta “curtição”? As respostas para estas e para outras diversas perguntas possíveis é que te darão a noção se vc está realmente “vivendo a vida intensamente” ou se está estragando sua vida e desperdiçando sua saúde...

Pra mim a melhor forma de verificar se vc está vivendo adequadamente e desfrutando corretamente de sua vida é quanto amor vc possui primeiramente por vc mesmo e depois por tudo que está relacionado com vc, família, profissão, lazer, enfim...

Não estou dizendo pra ficarem se inibindo e vivendo como robôs superdisciplinados, nem estou apontando o dedo na cara de ninguém, por isso não me venham com respostas reativas cheias de pedras nas mãos... só tenho a intenção de ajudar vc a refletir um pouco e conferir por vc mesmo (a) se o que tem feito de sua vida realmente é “viver intensamente” ou se está é “cavando intensamente” sua própria infelicidade...

Façam tudo que promover mais AMOR!!! Cuidem de sua saúde, se divirtam sim, mas com consciência, façam o bem, ajudem as pessoas ao seu redor, aproveitem a vida de verdade descobrindo seus potenciais, fazendo uso adequado do seu corpo, de sua mente, de suas inteligências... a felicidade está em tudo que é simples, em cada momento, cada respirar, cada movimento... sua realidade depende muito mais de como vc está internamente do que nas ilusões exteriores...

quanto mais gente grata pela vida e FELIZ de verdade, melhor o mundo estará...

Um comentário:

  1. OI JORGE, TD BEM?

    ....PALAVRAS PERFEITAS.....CONCORDO 100%!


    ABRAÇOS

    GINA

    ResponderExcluir

OBRIGADO PELA VISITA, ABRAÇOS!!